Solicite um orçamento agora!!! Solicite um orçamento via WhatsApp!!
Central de Atendimento - Telefone 11 5523-0820

Sobre o Jateamento

Muitas coisas do mundo moderno foram criadas a partir da observação das ações da natureza ou por acidente. Entre essas coisas estão a penicilina, o velcro, as bombas centrífugas e até mesmo a cerveja. Com o jateamento não foi diferente. Em 1870, o americano Tilgman foi o responsável por criar o conceito de jateamento, produzindo as primeiras máquinas e pensando em sua utilidade para gravar letras em granito e mármore.


A inspiração para criar a máquina de jateamento foi a ação da natureza. Ao observar as marcas de uma grade fixadas em uma vidraça após uma tempestade de areia, Tilgman constatou que a força da areia poderia ser aproveitada de alguma forma. A partir dessa análise, o processo foi evoluindo para os mais modernos equipamentos tecnológicos e ainda pensando na segurança de quem o manuseasse, garantindo a modernidade de uma técnica utilizada até os dias atuais.


O jateamento passou a ter relevância para diversos problemas de estruturas metálicas que surgiram anos antes, em 1862, com a Guerra Civil Americana. Os navios construídos em aço tinham grande superioridade em comparação aos navios de madeira, mas tinham problemas de fixação da tinta da pintura e de incrustação. Com o jateamento, esses problemas foram resolvidos de maneira eficaz, com a qual se pode obter um excelente grau de limpeza, rugosidade e acabamento superficial.


Com o passar dos anos, o jateamento passou a ser uma importante máquina de precisão industrial para diversos setores, principalmente o aeronáutico, cuja manutenção através das máquinas de jato aumentaram a sua popularização. Entre as mais importantes utilidades do jateamento, estão: limpeza, acabamento, desrebarbamento, gravação e o shot-peening.


Diante de tantos benefícios para a indústria gerados pelo jateamento, um impasse resultou na maior evolução do processo. Um dos principais materiais utilizados para o serviço era a areia, porém o pó liberado durante o jateamento provocava uma doença chamada silicose. Essa doença atinge as vias respiratórias através da inalação do pó de sílica livre, encontrado na areia. O pó de sílica livre é absorvido pelos pulmões, criando uma espécie de massa nas vias, impedindo a passagem do oxigênio para o sangue. A utilização da areia no jateamento foi proibida em diversos países, inclusive no Brasil.


Devido à esse problema, alternativas de materiais foram surgindo, melhorando o serviço de jateamento e também contribuindo para a saúde dos profissionais. Granalhas de aço, óxido de alumínio, microesferas de vidro, materiais orgânicos e abrasivo mineral ecológico cobau foram as soluções para que o trabalho continuasse sendo feito com eficácia e sem riscos à saúde.


Atualmente, os materiais mais utilizados são as granalhas de aço, oxido de alumínio e abrasivo mineral ecológico Cobau, que possuem baixo custo operacional, velocidade de limpeza, uniformidade do acabamento, garantindo ótimos resultados. As microesferas de vidro são utilizadas no jateamento feito por shot-peening, o mais moderno da atualidade para desrebarbamento, limpeza superficial e polimento.


A Techgel é especializada em equipamentos e produtos para jateamento, pintura, EPI’s, mangueiras e engates atendendo as necessidades e demanda industriais de manutenção em todo Brasil. São quase 30 anos de experiência, garantindo os melhores e mais modernos equipamentos para a manutenção de diversas superfícies industriais.


formas de pagamento